Programa beneficia 25 mil famílias em Mato Grosso

Por Joanice de Deus/Diário de Cuiabá 13/04/2018 - 10:53 hs

Foto: Reprodução

Atualmente, 122 municípios são beneficiados pelo programa Pró-família, o que representa 87% do total das cidades de Mato Grosso. A última cidade a receber o programa Pró-família foi Sinop (520 quilômetros, ao norte de Cuiabá). Por lá, 330 famílias são beneficiadas com a iniciativa do Governo do Estado. 

De acordo com dados da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), ao todo são 14.437 mil chefes de família contemplados e que vivem em situação de vulnerabilidade social. Mas, a intenção é chegar aos 141 municípios do Estado estarão contemplados, finalizando a meta de entrega de 25 mil cartões entregues até o final de 2018. 

No Estado, o Pró-Família realiza a transferência de renda mensal no valor de R$ 100 às famílias beneficiadas para a compra exclusiva de alimentação. Hoje, o investimento do programa ultrapassa a marca de R$ 1,7 milhão mensais, montante que gira diretamente na economia local. Além das mais de 14 mil famílias beneficiadas, a rede de proteção do programa conta com 2.415 mil profissionais da rede de proteção, agentes comunitários de saúde e assistentes sociais. 

“O objetivo principal é a inclusão social das pessoas pobres e vulneráveis, que por muitas vezes sequer estão cadastradas no Cadastro Único dos Programas Sociais, portanto, estão alijadas da participação dos outros programas que são vinculados a esse cadastro. Estamos olhando para as pessoas invisíveis da nossa sociedade”, frisou o governador Pedro Taques. 

Conforme a titular da Setas, Monica Camolezi, os beneficiados são acompanhados em seu cotidiano. “Este relato migra pela rede, por meio de agentes e assistentes, até retroalimentar o sistema. Ou seja, a renda é transferida, mas a família é acompanhada e seu histórico é registrado e mensurado, gerando um ciclo virtuoso”, explicou. 

O Pró-Família baseia-se em um modelo de gestão compartilhada, no qual se propõem a enfrentar aspectos multidimensionais da pobreza, garantindo, respectivamente, o acesso à renda, aos serviços sociais básicos e a ações de desenvolvimento das capacidades das famílias, para superação da condição de vulnerabilidade, através da articulação da Rede de Proteção, Vigilância, e de Direitos (RPVD) local, conforme preceitos do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). 

Buscando trazer melhores condições para as famílias, o programa tem se destacado ao apresentar o empoderamento da mulher chefe de família e avançando na luta pela igualdade de gêneros. Do total de famílias em estado de vulnerabilidade que estão sendo beneficiadas pelo Pró-família, 91% dessas são chefiadas por mulheres. 

O programa promove ainda a melhoria das condições de vida das famílias com maior grau de vulnerabilidade social por meio da oferta de um conjunto de ações intersetoriais planejadas, levando em conta a necessidade de cada família e as especificidades do território onde ela reside. Em articulação com outras secretarias estaduais, poder público municipal e parceiros, o programa trabalha com o desenvolvimento social de família para superação da vulnerabilidades e redução das desigualdades.